Com processos na Justiça, Agaciel vê candidatura em risco

Deputado Agaciel Maia conta com ao menos sete processos na Justiça

Apesar da amizade de décadas, desde os tempos em que ingressaram sem concurso público para o quadro funcional do Senado Federal, o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) pensa em abortar o apoio ao deputado Agaciel Maia (PR) para a presidência da Câmara Legislativa do DF. Interlocutores do Palácio do Buriti garantem que o assunto é tratado com cautela e o “plano b” já está na gaveta.

O momento delicado em que a CLDF se encontra e o fato de Agaciel responder por pelo menos a sete processos no Tribunal Regional Federal 1ª Região, a maioria por improbidade administrativa, fizeram o sinal amarelo ser acionado. Um dos processos mais incômodos é de número 41930-66.2010.4.01.3400. Nele, o parlamentar foi “condenado pela prática de atos dolosos de improbidade administrativa”.

Na sentença, o juiz Jamil Oliveira foi enfático em afirmar que “são inúmeras as provas que o referido réu se colocou em primeiro lugar na linha de comando e execução das irregularidades, concernentes a não publicação de atos administrativos ímprobos, ocorridas no Senado Federal entre os anos de 1995 e 2009, período em que o réu ocupava o cargo de diretor-geral”.


Jamil decretou à Agaciel a suspensão dos direitos políticos por oito anos, multa e a proibição de contratar com o serviço público ou receber benefícios ou benefícios fiscais ou creditícios por cinco anos. Os advogados do deputado recorreram desta sentença. A primeira tentativa foi frustrada: um embargo de declaração, que foi negado pelo juiz Renato Coelho Borelli.

Tribunal de Contas da União
Soma-se a lista extensa de investigações contra Agaciel, dezenas de Tomadas de Contas do Senado Federal, que tramitam no Tribunal de Contas da União (TCU). Lá, o distrital conta com um aliado, o ex-subordinado nos tempos de Senado, o ministro Raimundo Carreiro, que assumiu na quarta-feira (07) a presidência do TCU.

Ex-secretário geral da Mesa Diretora do Senado, Carreiro coleciona mais de cinco processos de tomadas de contas que envolvem antigos colegas do Senado, entre os quais o ex-diretor Agaciel Maia.

No Palácio do Buriti, a preocupação é que Agaciel possa levar para a Presidência da Câmara os olhares da Justiça consigo. Como Rollemberg precisa aprovar projetos importantes para seu governo nos próximos dois anos, outro impasse com a Justiça – que afastou membros da atual Mesa Diretora de suas funções – poderia significar o fim de uma possível reeleição em 2018.


A reportagem tentou contato com o deputado Agaciel Maia. No entanto, até a publicação do texto não houve resposta.
Compartilhar

Por: INFORMAÇÃO BRASIL

0 comentários:

Postar um comentário