6 dicas para a reforma do espaço físico de uma empresa



Tudo o que você precisa saber antes de começar a reforma do espaço físico de uma empresa para poupar recursos e ter mais agilidade


Foto: Marcos José.

Seja para potencializar a forma como atende os clientes, aproveitar melhor a área ou atualizar a identidade visual do negócio, algumas vezes é necessário fazer uma reforma no espaço físico de uma empresa.

Porém, o momento em que a obra é realizada pode ter alguns empecilhos, como de barulho, desconforto e inconveniência. Por isso, é necessário que o empreendedor busque alternativas que anulem ou minimizem essas situações.

Pensando nisso, o Núcleo de Acesso ao Crédito (NAC) reúne neste artigo algumas dicas que ajudarão você a dar mais agilidade na reforma do espaço físico da sua empresa. Confira!

1. Converse com sua equipe e com especialistas
Ao fazer uma reforma no espaço físico de uma empresa, conversar com a sua equipe é uma atitude que poupará tempo e ajudará a ter melhores ideias.

São as pessoas que usam e transitam pelo imóvel que sabem as reais necessidades existentes nos diferentes ambientes e, por isso, podem fornecer alternativas que melhorem o local.

Já contar com o auxílio de especialistas, como engenheiros, arquitetos e decoradores, evita gastos desnecessários, fornece ideias para um melhor aproveitamento dos espaços e proporciona um alinhamento entre a identidade visual e o planejamento estratégico do negócio.

A opinião de especialistas também contribui para garantir maior agilidade na execução, orçamento otimizado e qualidade dos materiais adquiridos.

2. Planeje a reforma do espaço físico de sua empresa
Ter em mente questões como necessidades da empresa, materiais necessários, mão de obra exigida, custos envolvidos e prazo estimado é importante para evitar desperdícios.

Na etapa de planejamento, elaborar um cronograma é essencial para o direcionamento dos esforços.

Planejar-se também permite maior controle dos gastos, já que as etapas da obra poderão ser estruturadas de maneira a poupar recursos e evitar retrabalhos.

Nesse caso, faça orçamentos em diferentes lugares e crie uma planilha para registrar as informações, de forma a identificar as melhores oportunidades de aquisição de itens e serviços que serão utilizados.

Ter uma relação de todo o material que será necessário na reforma do espaço físico de uma empresa também facilitará a negociação de descontos para compras em grande quantidade.

Por fim, considere todos os aspectos que poderão ser afetados pela reforma — como o atendimento ao cliente — e busque meios de atenuar o desconforto gerado.

Nesse exemplo, alternativas que podem ser úteis são adaptar uma área no estabelecimento ou alugar um espaço somente para atender seus clientes, caso seja viável.

3. Preserve e/ou projete a identidade do seu negócio
A identidade visual busca expressar conceitos, valores, posicionamentos e propósitos da marca. Para isso, usa elementos gráficos e visuais, com o objetivo de comunicar ao público essas características.

Ela é um poderoso artifício, que ajuda a atrair e conquistar clientes, além de fazer com que a marca tenha uma diferenciação e seja lembrada entre suas concorrentes.

Realizar a reforma do espaço físico de uma empresa é uma ótima oportunidade para alinhar os aspectos físicos com as estratégias do negócio.

4. Busque opções que proporcionem flexibilidade
Ao fazer a reforma do espaço físico de uma empresa, é importante levar em consideração a possibilidade de mudanças futuras.

Caso sua empresa esteja em crescimento, fazer uma reforma sem pensar nisso poderá resultar em desperdício de recursos.

Opções flexíveis permitem que o projeto seja melhor utilizado. Para ilustrar essas alternativas, temos:
  1. móveis que podem ser reorganizados facilmente;
  2. painéis de encaixe;
  3. tubulações externas;
  4. pisos elevados.

Inclusive, durante a reforma do espaço físico de uma empresa, algumas dessas alternativas podem ser alinhadas com a identidade visual do negócio, especialmente se ele tiver um ar mais contemporâneo. Converse com profissionais da área para chegar às melhores opções.

5. Lembre-se da ergonomia
Ergonomia, iluminação e multifuncionalidade são aspectos fundamentais, pois afetam a qualidade de vida de todos que transitam pelo local e repercutem na produtividade.

A ergonomia, que também é chamada de engenharia humana, é uma ciência recente, que estuda as relações entre o homem e o seu ambiente de trabalho. Ela abrange diferentes áreas do conhecimento, como a Psicologia e Fisiologia.

Examina o ser humano em seu contexto de trabalho, com a finalidade de identificar elementos que comprometam a segurança e saúde do trabalhador, podendo, assim, propor mudanças que repercutam positivamente em sua atividade laboral.

Usar a reforma para atender a essa demanda é importante, pois permitirá que os colaboradores tenham uma melhor qualidade de vida, fiquem mais satisfeitos com o trabalho e, consequentemente, sejam mais produtivos.

Exemplos de adequações que podem ser realizadas são construções de rampas, instalações de bancadas, eliminações de degraus e iluminações adequadas para o desenvolvimento das atividades.

Ter um ambiente ergonômico evita a Lesão por Esforço Repetitivo (LER), o estresse e outros problemas de ordem fisiológica e psicológica.

6. Financie a reforma do seu estabelecimento
Para empresas que desejam melhorar suas instalações ou ampliá-las e não têm recursos financeiros suficientes para fazê-lo, existem instituições financeiras que disponibilizam linhas de crédito com essa finalidade.

Recorrer a um financiamento pode ser interessante mesmo para as que possuem recursos, pois o valor que seria aplicado na reforma poderá ser direcionado para questões que tenham maior prioridade ou apresentem um melhor retorno financeiro.

Na verdade, aplicar os recursos disponíveis em algo que traga um maior retorno do que o que é cobrado pelas instituições financeiras é um indicativo de que é preferível recorrer a um financiamento e investir os valores em outras opções mais rentáveis.

Entretanto, para ter essa informação, ambos investimentos — a reforma que você deseja financiar e o direcionamento que dará para os recursos disponíveis — devem ser criteriosamente comparados para que se identifique ser essa a opção mais benéfica. Ou seja, a decisão deve ser fruto de estudo e planejamento.

Vale lembrar que, antes da contratação de qualquer linha de crédito, é importante pesquisar as opções disponíveis no mercado e levar em consideração as taxas cobradas, os índices de correção, os prazos concedidos e o sistema de amortização utilizado.

Bancos públicos costumam praticar melhores taxas de juros e o investimento costuma ser mais acessível.

A reforma de um espaço físico de uma empresa não é tarefa simples. No entanto, pode ajudá-la a crescer. Nesse cenário, planejar-se é a atitude certa. Isso evita atrasos e desperdícios, além de garantir a qualidade dos produtos e serviços utilizados na obra.

Contar com a ajuda de quem utiliza o local e profissionais que têm expertise na área contribui para a fluidez e otimização dos processos.

Reforçamos que esse é um momento oportuno para atender a questões de ergonomia, o que proporcionará mais qualidade de vida aos seus funcionários e, consequentemente, repercutirá positivamente na produtividade deles.
Compartilhar

Por: Paulo Melo

"Não viva para que a sua presença seja notada, mas para que a sua falta seja sentida." (Bob Marley)

0 comentários:

Postar um comentário