Mecias de Jesus defende proteção à terra yanomami

Parlamentar questionou Ministério da Justiça sobre conflitos ocorridos na região


Foto: Junior Laurindo.

Em pronunciamento no Senado, nesta quarta-feira (3), o senador Mecias de Jesus, informou ao plenário sobre duas ocorrências graves, no estado de Roraima, envolvendo pessoas que atuam no garimpo, agentes da Polícia Rodoviária Federal, servidores do Ibama e indígenas Yanomami.

Segundo ele, doze funcionários do garimpo foram assassinados, além de indígenas Yanomamis, suscitando questionamentos que enviou ao ministro da Justiça, Flávio Dino, em busca de esclarecimento. "Enviei um ofício com questionamentos ao ministro da Justiça. Gostaria de saber se a Polícia Rodoviária Federal e o Ibama poderiam ter feito a remoção dos corpos, visto que nenhuma das instituições pode exercer as funções de polícia científica? Fica claro que a cena de um crime grave, que resultou em múltiplas mortes, foi violada", disse.

Com relação às defrontações, Mecias de Jesus questionou também se os agentes policiais portavam câmeras corporais que permitam análise precisa dos fatos.

Direito e Justiça

O senador lamentou a precariedade de informações existentes, pois "sequer tomou-se conhecimento do número total de indígenas e de garimpeiros mortos, bem como o de feridos que sobreviveram". Mecias de Jesus também deseja saber se as armas utilizadas nos conflitos foram periciadas e a quem elas pertencem. O representante roraimense deixou claro, na abertura de seu pronunciamento, ser completamente contra a exploração mineral ilegal em terras indígenas. Ele disse, ainda, defender o direito à vida e a uma saúde digna para os Yanomamis.

Ao finalizar, Mecias de Jesus solicitou do Governo Federal que envide todos os esforços possíveis para que a terra indígena Yanomami seja protegida e que os indígenas tenham acesso aos serviços essenciais de saúde. "A situação que temos vivenciado em nosso estado nos levanta diversas preocupações, não podemos fechar os olhos para recorrentes tragédias que tem acontecido por lá. Reitero o apelo ao Governo Federal que haja um plano de atuação contínuo, com metas claras, para curto, médio e longo prazo", defendeu.

Ao registrar não ser esta "a primeira vez" que conflitos e mortes acontecem na terra Yanomami, o representante roraimense disse que, "apesar de existirem bandidos no meio do garimpo, a maioria dessas pessoas é composta por trabalhadores honestos, gente trabalhadora que tem unicamente a preocupação de prover o sustento de suas famílias". "O Governo Federal nunca buscou uma solução definitiva e tudo indica que agora também não busca essa solução, parece que há mais interesse em exterminar garimpeiros a qualquer custo que ainda estejam na região", finalizou o senador.
Compartilhar

Por: Edilayne Martins

"Não viva para que a sua presença seja notada, mas para que a sua falta seja sentida." (Bob Marley)

0 comentários:

Postar um comentário